O ARREBATAMENTO


Enquanto instruía “a congregação sobre a sua morte e
ressurreição, Yehoshu’, disse: ”Não vos deixarei órfão; voltarei pra voces”
Yo.14:18.Ele passava confiança plena aos discípulos na sua ressurreição dentre os mortos; e,na verdade,ele ressuscitou.

Quarenta dias depois da sua ressurreição e de lhes haver
prometido está com eles até a consumação dos séculos, se elevou ao céu; e não o
viram mais. Dez dias depois, no grande dia da festa de Pentecostes, Ele,conforme
prometera, veio em espírito na forma de fogo assim como aparecera a Moshêh,na
sarça em Horeb, e ficou com a congregação até o concílio de Nicéia;onde ele
Yehoshu’,foi rejeitada;negado,a Pala-vra voltou para o céu,no cumprimento da
profecia falada por Kefah,que disse: ”Im-porta que o céu contenha-o,até aos
tem-pos da restauração de todas as coisas” .

Portanto, desde o concílio de Nicéia; onde foi assentada a
abominação desoladora (junho de 325) até o ano dois mil, ou seja; por um
período de 1600 anos, o mundo esteve sem o Verdadeiro Messias; sem a vida e sem
a luz.Mas,Yehoshu’ também prometera voltar para levar a sua congregação fiel,para
estar com Ele; ”Virei outra vez,e vos levarei para mim mesmo,para que onde eu
estiver estejais vós também ”Yo.14:3. Ele voltou; está conosco, e nos levará
consigo para a glória; este é o tempo da restauração; bem-aventurados serão os
que puderem reconhecer este tempo; os tais, não provarão a morte.

Portanto, não durmamos como os do século quatro; nem sejamos necios,
como as cinco virgens mostradas na parábola.

Se alguém cuida ser profeta,examine e veja que o que vos
digo, é palavras de Yehoshu’ o Senhor.

TODOS PRECISAM SER BATIZADO NO NOME DE YEHOSHU’;PARA A QUEBRA DA MALDIÇÃO DO NOME JESUS.POIS SÓ ASSIM PODERÃO SALVAR-SE

O ARREBATAMENTO


Enquanto instruía “a congregação sobre a sua morte e ressurreição, Yehoshu’, disse: ”Não vos deixarei órfão; voltarei pra voces” Yo.14:18.Ele passava confiança ple-na aos discípulos na sua ressurreição den-tre os mortos; e,na verdade,ele ressus-citou.
Quarenta dias depois da sua ressurreição e de lhes haver prometido está com eles até a consumação dos séculos, se elevou ao céu; e não o viram mais. Dez dias depois, no grande dia da festa de Pentecostes, Ele,conforme prometera, veio em espírito na forma de fogo assim como aparecera a Moshêh,na sarça em Horeb, e ficou com a congregação até o concílio de Nicéia;onde ele Yehoshu’,foi rejeitada;negado,a Pala-vra voltou para o céu,no cumprimento da profecia falada por Kefah,que disse: ”Im-porta que o céu contenha-o,até aos tem-pos da restauração de todas as coisas” .
Portanto, desde o concílio de Nicéia; onde foi assentada a abominação desoladora (junho de 325) até o ano dois mil, ou seja; por um período de 1600 anos, o mundo esteve sem o Verdadeiro Messias; sem a vida e sem a luz.Mas,Yehoshu’ também prometera voltar para levar a sua congregação fiel,para estar com Ele; ”Virei outra vez,e vos levarei para mim mesmo,para que onde eu estiver estejais vós também ”Yo.14:3. Ele voltou; está conosco, e nos levará consigo para a glória; este é o tempo da restauração; bem-aventurados serão os que puderem reconhecer este tempo; os tais, não provarão a morte.
Portanto, não durmamos como os do século quatro; nem sejamos necios, como as cinco virgens mostradas na parábola.
Se alguém cuida ser profeta,examine e veja que o que vos digo, é palavras de Yehoshu’ o Senhor.
Bispo Simplício da Silva

AVERDADE PARA QUEM AMA A VERDADE


                            

A Torá Sagrada ou Torah de Mosheh; ainda que revelada aos
homens na terra, só quando os filhos de Ysrael saíram do Egito, e chegaram ao
Monte Tsinay; (era a primeira Pentecoste); revela a história da criação. A Torá
nos ensina que YHWH (YOD+HÊ+WAW+HÊ; que se pronuncia: Yerrôh; e se traduz:
Homem Espírito), falando em língua Hebraica, disse: Hayeta or, ou seja, Haja Luz;
e, que Ele, do lodo do chão, fez o homem a quem chamou de Adom o qual gerou
dois filhos, e estes, apresentaram sobre altar suas oferendas ao Criador dos
céus e da terra. Desta forma, surgiu um culto que dado o uso passou a ser
religião; que ganhou força na geração de
Shit (Sete); e Hanoch (Enoque), foi tão devoto que Yerrôh o Deus
Altíssimo o tomou para que Hanoch não provasse da morte.Após o dilúvio, surgiu o primeiro ídolo; foi Nimrode um
poderoso caçador que liderou a construção da torre de Bavel (Babel ou
Babilônia) atraindo para si obediência e adoração e sua caricatura acompanhava
a elevação da torre.A história nos revela que nas civilizações, a religião caracterizava-se
na veneração aos muitos deuses; ou seja, no politeísmo.

O Egito, terra de Kim ou Cam, um dos filhos de Noach (Noé); é
uma das nações mais antigas; o seu povo adorava o boi ápis, o gato,Amen ou On; e
o crocodilo;vale lembrar, que Amen é também Zeus;assim como júpiter – dos
romanos etc. também adoravam uma trindade: Osíris, Ísis e Hórus. Os Hindus,
povo localizado na Ásia entre os Rios Indo e Ganges. Eles praticavam o
bramanismo; (aliás, foi a primeira religião da Índia) acreditavam também numa
trindade:Brama,como criador;Siva,como destruidor e Vishnu,como conservador.

Depois da Acrópole de Atenas, foi o santuário de Delfos um
dos mais destacáveis; nele estava o pedestal ex-voto de Plateia; sobre o
pedestal, levantava-se uma trípode de três serpentes entrelaçadas, que sustentavam
um vaso de ouro o qual foi roubado pelos Fócios. Quanto à trindade, Constantino
levou para a sua capital.                                                      

Sendo Aminotepe II, o Faraó, nasceu na terra do Egito Mosheh;
este, aos quarenta anos, estando em Midian, recebeu, a olho nu, a visão da
sarça que ardia, porém não se queimava; e ouviu a voz do Todo poderoso o Deus
de Abhamom, de Ytsaach, e de Ya’acov, que lhes declarou o seu santo Nome: YEHWH,
e por intermédio de Mosheh, tirou aos filhos de Ysrael da terra do Egito, havendo
no dia da saída ordenado a realização da Páscoa. Cinqüenta dias depois da
Páscoa e da saída dos filhos de Ysrael da terra do Egito, Yehoh o Deus Altíssimo,
por meio de Mosheh, deu a Torah a Ysrael e estabelecendo Leis e Mandamentos, formou
a religião dos yehudin (hoje chamada judaísmo).                                          

 No ano trinta do rei Herodes,
na cidade de
Bet-L’ehem Efrat Yehudah, nasceu Yehoshua o Messias; (este; é o filho que o anjo Gabriel falou
à Myriam, e também a Yosef, dizendo: VE HÍ YOLÉDET BEN VECARÁTA ET SHMÔ
YEHOSHU’, KI HU YOSHÍA ET AMÔ).Inicia-se uma
nova era; o menino cresceu fez-se adulto e aos trinta anos quando apareceu Yochanan
o batizador, Yehoshu’ o Messias foi batizado e começou a pregar as Boas Novas
do Reino (Bessorah) e chamando a si doze dos seus discípulos, deu-lhes
autoridade ministerial formando assim um sacerdócio;estes são os primeiros
príncipes do Reino do Deus eterno,para esta penúltima dispensação.Ao ressuscitar
dentre,os mortos,Yehoshua, ordenou aos príncipes,dizendo: Ide fazei discípulos
de todas as nações batizando-os em meu Nome.

Nota: a expressão “em nome do Pai e do Filho e do Espírito santo,
é acréscimo posterior a 325.”                                                                 

Por um período de aproximadamente setenta anos, isto é; até o
fim do primeiro século desta nova-era, os apóstolos ou príncipes do Messias, fizeram
discípulos por toda parte; estes são os príncipes, anciãos ou bispos da nova
religião, com a incumbência de dar prosseguimento a esta fé. Mas, no ano 306,
cumprindo-se as profecias apostólicas, o imperador romano
Fláviun Valerium Constantino Cloro ou Constantino I, infiltrou-se
entre os discípulos de Yehoshu’, e, num período de doze anos, sem que fosse
bati-zado,instalou-se a apostasia e deram-lhe a posição de príncipe ou bispo da
congre-gação; e, no ano 325, Constantino convocou o primeiro concílio o qual se
reuniu no seu palácio real na Cidade de Nicéia; do dia dezenove de maio, até o
dia vinte de junho,quando foi criada a doutrina da trindade,e promulgada a
IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e o CREDO DA MESMA. Esta é a besta que subiu
do abismo ou do mar, e, venceu; os santos; isto é: impôs outro nome a ser
adorado ou venerado, no lugar de Yehoshu’ ou Yeshu’ o verdadeiro Messias. O
impostor; é este nome: IESOUS Christos; para os gregos, e, IESVS
Christvs para os romanos; esta besta impôs seus
dogmas sobre os povos, mas, percebeu que a tradição do nome Yehoshu’ ou
Yeshu’, o atrapalhava; então, no ano 384,
sob o império de Teodósio o espanhol, o papa Damaso I, ordenou ao bispo Eusébio
Sofrônio Hyerônimo, que fizesse uma nova versão do BESSORAH, ou seja, das Boas Novas,
para as línguas latinas; daí no dia 28 de fevereiro daquele ano; foi promulgada
a Bíblia VULGATA LATINA, sobre a qual, disse: Hyerônimo: eu acrescentei, retirei
e modifiquei;se alguém mesmo de poucas letras houver percorrido uma obra
anterior,e,ler a que acabo de fazer certamente me chamará de sacrílego e
falsário;é esta Bíblia que hoje se conhece como de Almeida,Figueiredo e outros
procedentes do codex vaticanos.  Para
identificar a besta nas Bíblias desde o codex;leia Atos 8:37.”…JESUS
CRISTO FILHO DE DEUS
” no codex: “IESVS CHRISTVS FIILI DEI” some as
letras que tem valor numérico e acharás: 666                                     

O império da primeira besta o tornou-se segundo na bastilha;
ou seja, na pirâmide; no poder. Mas, chegou o momento do cumprimento de outra
profecia apocalíptica a que diz: A primeira besta foi ferida de morte; e, que
outra besta foi levantada da e a curou. Sim; ao prender o papa Clemente VII, Carlos
V, causou esta ferida mortal no cristianismo Greco-romano; ferio a mais
“poderosa” religião daqueles últimos doze séculos; este foi o inicio da queda
da bastilha o corrida na França. Mas, ali estava Pierre de Lá Ramée; filósofo, matemático
e, como ministro da educação da grande universidade da França, usou a invenção
do “I” e do “V” para os valores consonantais de “J” e “U” na ortografia do
Latim. Com isto, Pierre, que era cristão reformista calvinista, conseguiu sarar
a ferida do cristianismo levantando e divulgando o nome JESUS; assim, surgiu a segunda
besta; não da política (mar) e sim da terra isto é: do povo. Observação: João Calvino;
mandou matar o médico espanhol Miguel Servet;por este não crer na doutrina da
trindade.  O clero não entendeu e matou a
Pierre de Lá Ramée na matança de São Bartolomeu, seguindo-se a instalação do
tribunal da inquisição; mas os protestantes se tornaram fieis guardiães desta
inovação e divulgaram a besta Jesus, por todo o mundo; de tal forma trabalham
que no ano dois mil, no final do século XX, o clero romano no concílio Vaticano
II, declarou através do então Papa João Paulo II: OS EVANGÉLICOS SÃO NOSSOS
IRMÃOS SEPARADOS; ADORA AO MESMO JESUS QUE ADORAMOS, E BATIZAM COM AS MESMAS
PALAVRAS QUE NÓS BATIZAMOS; (ele não mentiu; porque tudo o que fez Lutero, foi
apenas rachar a sua igreja mãe).  A
partir do concílio Vaticano II, Yehoshua, fez cumprir a profecia falada por Yeshayahuh
quando disse: ”Por muito tempo me calei, estive em silêncio, me contive; mas
agora darei gritos como a que está de parto para dar à luz.” Daí, O Deus eterno,
levantou os Discípulos de Yehoshu’; um povo guerreiro espiritual, desfraldando
sobre a terra a bandeira das Boas Novas de Yehoshu’ o Verdadeiro Messias, nesta
batalha da hora final.

Quem tem ouvidos, ouça.  
   

Bispo Simplício da Silva   

                                                          


                                                                 

SINAL DA CRUZ


 O A pocalipse, livro componente da Torah
Apostólica, contido  nos Pergaminhos de
Yehoshu’;As Boas Novas.No capítulo treze nos versos dezesseis a dezoito, ler-se:
”A todos os pequenos e grandes, ricos e pobres, os livres e os escravos, faz
que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que
ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, O NOME DA BESTA
ou O NÚMERO DO SEU NOME. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.

_ “Entre
os fazendeiros do nosso país, existe o hábito de tatuar, no gado, um sinal que
permite a cada qual identificar seus animais. Esse sinal consiste geralmente
nas iniciais do nome do fazendeiro. Outrora, porém segundo nos informa o Bispo Newton,
em sua obra”
Dissertation on the Prophecies”, existia, entre alguns povos pagãos,
o hábito de alguns servos serem assinalados, na testa ou na mão direita, com
uma marca de autenticação dos seus senhores. Também os devotos traziam na testa
ou na mão direita o sinal da divindade a que devotavam”. (Alfosas Ballbachas, Um
Novo Mundo, pág  215 ).

_Hyerônimo
e Damaso I, ao traduzirem os Escritos Apostólicos, retiraram o nome do israelense
YEHOSHU’ HAMASHIACH, nome de valor numérico = a 746 no Hebraico, e 1094 no
Grego, = a 1032 no Latim; introduziu no seu lugar o nome Grego IESOUS CHRISTOS,
de valor numérico no grego = a 666 como se ler na Bíblia Vulgata, em Atos 8:37.”…
JESUS CRISTO FILHO DE DEUS” em Latim:”…IESVS CHRISTVS FIILI DEI”; ou 666

A
marca a que se refere à profecia, é o nome, ou o número correspondente ao nome
da besta. _ “É o título, não de uma fera literal, mas sim, de um homem, título
esse cujas letras somadas, exprimem o número 666. Os representantes da
autoridade político – eclesiástico… tem usado vários títulos, a saber:
VICARIVS FILLII DEI, VICARIVS GENERALIS DEI IN TERRIS, LATINVS REX SACERDOS.
Cada um desses nomes somados os algarismos que tem valor numérico, da: 666”. (Alfonsas
Balbachas, Um novo Mundo, pág. 80-82.).         Igualmente:JESUS CRISTO FILHO DE DEUS
Latim: YEZVS CHRISTVS FILII DEI.

No dia
28 de fevereiro de 384 a.D. instalou-se o ABOMINÁVEL DESOLADOR; deste, falou o
Profeta Danyyel: “… Sobre a asa das abominações virá o assolador…” Da: 9. 27.
Este é o VINHO da prostituição de Babilônia, do qual profetizou
Yochanan, na Ilha de Pátimos: ”… A grande
Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua
prostituição”. Ap. 14.8. _ Bill
Mitchell, na revista A Bíblia no Brasil, janeiro
a março de 2006, página 12, diz: “Eusébio, um erudito cristão que viveu no
século IV, escreveu uma biografia de Constantino. Ele afirma que, em 312 d.C.
Constantino, na véspera de uma batalha, viu um sinal sobrenatural _ O SINAL DA
CRUZ…” Ora, no Latim, idioma oficial de Constantino, é: SIGNAL DA CRVX; = a
666. No ano 787 desta era, num concílio em Nicéia, foi estabelecida a adoração à
cruz, decretando-a como O SINAL DO CRISTÃO. Feito isto, o FATO HISTÓRICO
desvenda um MISTÉRIO isto é: TODOS QUANTOS SÃO DA CONFISSÃO CRISTÃ; ESTÃO
SELADOS EM IESOUS CHRISTOS; ou Jesus Cristo; A BESTA; o ABOMINÁVEL; PROFETIZADO
POR DANYIEL.         www.bispo.simpliciodasilva.nom.br
E-mail: simplicioferreira@msn.com 

SINAL DA CRUZ


O A pocalipse, livro componente da Torah Apostólica, contido nos Pergaminhos de Yehoshu’;As Boas Novas.No capítulo treze nos versos dezesseis a dezoito, ler-se: ”A todos os pequenos e grandes, ricos e pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, O NOME DA BESTA ou O NÚMERO DO SEU NOME. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.
_ “Entre os fazendeiros do nosso país, existe o hábito de tatuar, no gado, um sinal que permite a cada qual identificar seus animais. Esse sinal consiste geralmente nas iniciais do nome do fazendeiro. Outrora, porém segundo nos informa o Bispo Newton, em sua obra” Dissertation on the Prophecies”, existia, entre alguns povos pagãos, o hábito de alguns servos serem assinalados, na testa ou na mão direita, com uma marca de autenticação dos seus senhores. Também os devotos traziam na testa ou na mão direita o sinal da divindade a que devotavam”. (Alfosas Ballbachas, Um Novo Mundo, pág 215 ).
_Hyerônimo e Damaso I, ao traduzirem os Escritos Apostólicos, retiraram o nome do israelense YEHOSHU’ HAMASHIACH, nome de valor numérico = a 746 no Hebraico, e 1094 no Grego, = a 1032 no Latim; introduziu no seu lugar o nome Grego IESOUS CHRISTOS, de valor numérico no grego = a 666 como se ler na Bíblia Vulgata, em Atos 8:37.”… JESUS CRISTO FILHO DE DEUS” em Latim:”…IESVS CHRISTVS FIILI DEI”; ou 666
A marca a que se refere à profecia, é o nome, ou o número correspondente ao nome da besta. _ “É o título, não de uma fera literal, mas sim, de um homem, título esse cujas letras somadas, exprimem o número 666. Os representantes da autoridade político – eclesiástico… tem usado vários títulos, a saber: VICARIVS FILLII DEI, VICARIVS GENERALIS DEI IN TERRIS, LATINVS REX SACERDOS. Cada um desses nomes somados os algarismos que tem valor numérico, da: 666”. (Alfonsas Balbachas, Um novo Mundo, pág. 80-82.). Igualmente:JESUS CRISTO FILHO DE DEUS Latim: YEZVS CHRISTVS FILII DEI.
No dia 28 de fevereiro de 384 a.D. instalou-se o ABOMINÁVEL DESOLADOR; deste, falou o Profeta Danyyel: “… Sobre a asa das abominações virá o assolador…” Da: 9. 27. Este é o VINHO da prostituição de Babilônia, do qual profetizou Yochanan, na Ilha de Pátimos: ”… A grande Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição”. Ap. 14.8. _ Bill Mitchell, na revista A Bíblia no Brasil, janeiro a março de 2006, página 12, diz: “Eusébio, um erudito cristão que viveu no século IV, escreveu uma biografia de Constantino. Ele afirma que, em 312 d.C. Constantino, na véspera de uma batalha, viu um sinal sobrenatural _ O SINAL DA CRUZ…” Ora, no Latim, idioma oficial de Constantino, é: SIGNAL DA CRVX; = a 666. No ano 787 desta era, num concílio em Nicéia, foi estabelecida a adoração à cruz, decretando-a como O SINAL DO CRISTÃO. Feito isto, o FATO HISTÓRICO desvenda um MISTÉRIO isto é: TODOS QUANTOS SÃO DA CONFISSÃO CRISTÃ; ESTÃO SELADOS EM IESOUS CHRISTOS; ou Jesus Cristo; A BESTA; o ABOMINÁVEL; PROFETIZADO POR DANYIEL. http://www.bispo.simpliciodasilva.nom.br E-mail: simplicioferreira@msn.com

APOCALIPSE 13 E A BESTA


           APOCALIPSE 13 E A BESTA

“Vi subir do mar uma besta…”; nesta passagem o mar, figura
o poder político de onde se levantou a primeira besta.

Esta profecia; iniciou o seu cumprimento em 325, quando por
decreto, no concílio de Nicéia, Constantino I, criou a Igreja Católica
Apostólica Romana, e, empossou IESVS ou deus-Zeus; como seu CRISTO,
acrescentando-lhe com blasfêmia contra o céu, um título de filho de Deus.

As sete cabeças e os dez chifres, falam do poder do poder do
império romano, delegado por Constantino, ao seu cristianismo; os diademas são
as insígnias como: VICARIVS FIILI DEI etc. A besta, IESVS CHRISTVS FIILI DEI ou
666 (o número do seu nome), é semelhante ao leopardo, isto é: foi ágil e feroz
contra o rebanho de Yehoshu’ HaMashiach;no IV século; Satanás, através do
império romano, concedeu-lhe poder e autoridade; perigosa como urso, ela
dominou o mundo por doze séculos inteiros.

Então, foi ferida de morte por Carlos V, quando este prendeu
Clemente VII. Mas, o Diabo reservou Pierre de Lá Ramée; na França, onde estava
concentrado o império, e por ele, levantou a SEGUNDA BESTA conservando por ela
todo o poder e autoridade que ele havia dado à primeira; de maneira que, JESUS
CRISTO FILHO DE DEUS ou IESVS CHRISTIVS FIILI DEI, é uma mesma coisa.

Fez-se uma imagem à besta com uma boca que profere blasfêmias
contra o Altíssimo. Esta imagem é a BÍBLIA VULGATA LATINA, feita por Eusébio
Hyerônimo; cognominado Jerônimo; ora, Jesus ou Iesvs, é apenas um nome que foi
assentado num LIVRO; nunca falou e nem fez coisa alguma; porém, quando alguém
lendo a Bíblia Vulgata,diz que Iesvs ou Jesus fez ou falou alguma coisa,
está-se dando poderes, voz e ações ao nome por ela a Bíblia citado como se ele
de fato ouves-se feito ou falado.

Quem tem ouvido, ouça.

Bispo Simplício da Silva  

APOCALIPSE 13 E A BESTA


APOCALIPSE 13 E A BESTA
“Vi subir do mar uma besta…”; nesta passagem o mar, figura o poder político de onde se levantou a primeira besta.
Esta profecia; iniciou o seu cumprimento em 325, quando por decreto, no concílio de Nicéia, Constantino I, criou a Igreja Católica Apostólica Romana, e, empossou IESVS ou deus-Zeus; como seu CRISTO, acrescentando-lhe com blasfêmia contra o céu, um título de filho de Deus.
As sete cabeças e os dez chifres, falam do poder do poder do império romano, delegado por Constantino, ao seu cristianismo; os diademas são as insígnias como: VICARIVS FIILI DEI etc. A besta, IESVS CHRISTVS FIILI DEI ou 666 (o número do seu nome), é semelhante ao leopardo, isto é: foi ágil e feroz contra o rebanho de Yehoshu’ HaMashiach;no IV século; Satanás, através do império romano, concedeu-lhe poder e autoridade; perigosa como urso, ela dominou o mundo por doze séculos inteiros.
Então, foi ferida de morte por Carlos V, quando este prendeu Clemente VII. Mas, o Diabo reservou Pierre de Lá Ramée; na França, onde estava concentrado o império, e por ele, levantou a SEGUNDA BESTA conservando por ela todo o poder e autoridade que ele havia dado à primeira; de maneira que, JESUS CRISTO FILHO DE DEUS ou IESVS CHRISTIVS FIILI DEI, é uma mesma coisa.
Fez-se uma imagem à besta com uma boca que profere blasfêmias contra o Altíssimo. Esta imagem é a BÍBLIA VULGATA LATINA, feita por Eusébio Hyerônimo; cognominado Jerônimo; ora, Jesus ou Iesvs, é apenas um nome que foi assentado num LIVRO; nunca falou e nem fez coisa alguma; porém, quando alguém lendo a Bíblia Vulgata,diz que Iesvs ou Jesus fez ou falou alguma coisa, está-se dando poderes, voz e ações ao nome por ela a Bíblia citado como se ele de fato ouves-se feito ou falado.
Quem tem ouvido, ouça.
Bispo Simplício da Silva

POPULAR BÍBLIA VULGATA LATINA


A Bíblia Vulgata Latina;em todas as versões,procede do Codex Vaticanus.
Eusébio (hoje, Jerônimo);plagiou ou piratiou os escritos apostólicos e fez sua edição que ganhou o nome de Vulgata Latina.Esta Bíblia,ainda que nela estejam contidas algumas palavras de Yehoshu’ o verdadeiro Messias, tais palavras,perderam a sua eficácia no concílio de Nicéia;pois ali,Yehoshu’ o autor;foi retirado,e,asentaram no seu lugar um tal deus-Zeus que na lígua de Hyerônimo o piratiador,se diz IESVS no Grego: iesous que no século XVI,Pieere de Lá Ramée o transformou em JESUS.
Por isso, a Bíblia Vulgata Latina; não tem vida,luz,tampouco verdade; pois, Yehoshu’;o autor da vida,a verdade e a luz;disse de ante-mão:SEM MIM NADA PODEIS FAZER!!!
Quem tem ouvidos,ouça.